Hoje existem cada vez mais consumidores conscientes e nessa vibe surgem marcas que produzem itens para este determinado público.

A moda sustentável se opõe ao fast fashion justamente por essa preocupação com a produção, com o meio ambiente e até com a destinação de resíduos. Quer saber mais? Continue lendo o texto!

Fast fashion é uma moda feita para consumo rápido, de baixo custo, que muitas vezes prima a quantidade a qualidade e ela surgiu no período pós guerra com o aumento das fábricas e da tecnologia.

Este consumo foi incentivado ao longo dos anos por diversos fatores, mas agora, o mundo caminha na contramão em direção à moda consciente e sustentável.

Os consumidores estão tendo cada vez mais consciência dos produtos que consomem e estão procurando peças de roupas que transmitam seus ideais e valores, como o da sustentabilidade.

A moda sustentável vem sendo discutida desde os anos 90 e auxilia na compreensão do nosso próprio consumo. | Foto: Freepik.

O consumo consciente está em pauta e não é por menos, estamos em um cenário em que as mudanças climáticas e o consumo estão sendo repensado desde a compra até a destinação final. É neste ponto que a moda e sustentabilidade se unem para fazer sua parte por um planeta mais consciente e menos poluído.

Produzir moda sustentável significa utilizar os três Rs já usados na sustentabilidade. Esses três pilares são: reduzir, reutilizar e reciclar.

Na moda, reduzir a produção significa dar mais atenção a cada peça da produção, primando pela sua qualidade e duração, já a reutilização pode ser feita na matéria-prima utilizada de coleções passadas e até em peças antigas que podem ser remodeladas e o reciclar se refere aos resíduos que a indústria da moda produz em seu processo. É este o papel da sustentabilidade na moda!

O que é moda sustentável?

A moda sustentável vem sendo debatida desde os anos 90 e é a moda produzida pensando em sustentabilidade, isso quer dizer que a matéria-prima é gerada com o menor índice de agressão ao meio ambiente, que a água é economizada no processo e que os resíduos são tratados antes de serem descartados visando a sustentabilidade na moda.

Segundo o relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), o Jeans, uma das peças mais utilizadas no guarda-roupa, é o que mais impacta o meio ambiente. São necessários 7,5 mil litros de água para a produção de cada peça, fora todos os químicos que são utilizados para tratar esta peça e tonalizar. 

No esquema de fast fashion, produtos derivados do jeans são produzidos e lançados a cada mês nas lojas, em quantidades que os consumidores nem conseguem comprar, antes de repor os estoques novos.

E este material que não é comprado é descartado. A moda sustentável vem para repensar esses valores e esses usos, promovendo o uso de peças mais duradouras e versáteis, que impactem menos o meio ambiente.

A moda consciente, além de pensar em todos os aspectos do meio ambiente, pensa nos pequenos produtores, foca o seu comércio no local e não espera produzir massivamente, promovendo assim a venda de peças únicas.

Para promover a sua marca sustentável é necessário também pensar em outros atravessamentos como, por exemplo, marketing, biodiversidade, empregos e uso e consumo consciente. Veja mais dicas no tópico a seguir.

Como tornar uma marca de moda sustentável?

Se você já está inserido no mercado da moda deve achar complicado mudar alguns hábitos, mas te explicamos aqui neste texto que, na verdade, com atitudes simples, você pode tornar a sua marca sustentável.

O primeiro passo é repensar os modos de produção, os fornecedores e os resíduos. A matéria-prima deve ser escolhida visando o menor impacto no planeta, é indicado também que se evite o desperdício de matéria-prima e o descarte dos resíduos após a produção. Também repense sobre as suas peças.

 A moda fast fashion é conhecida por entregar peças em grandes quantidades, barateando o custo e muitas vezes sem se importar com o meio ambiente. Para ir na contramão da fast fashion é necessário produzir pensando na durabilidade das roupas, no aproveitamento de material e nos modelos.

As vezes é melhor pensar com cuidado em uma coleção pequena, que seja sustentável do que uma coleção enorme, feita de modo rápido que tenha materiais que são agressivos ao meio ambiente.

Outra forma de ser sustentável no meio da moda é reaproveitar. Tem alguns tecidos que sobraram da coleção passada? Comece a criar com eles! Invente, reinvente, mas não descarte algo que pode ser usado.

Os fornecedores têm grande papel também nesta luta, por isso procure fornecedores que se preocupam com o meio ambiente. Procure sempre materiais de qualidade que estendam a vida útil da sua peça.

Você pode pensar em sustentabilidade até nas embalagens. Chega de sacolas de plástico para a entrega, escolha sacolas de papel com material reciclado. Economize o papel também na hora dos catálogos.

Produza-os digitalmente, pois assim você reduz o consumo de papel. Hoje a internet e as tecnologias nos auxiliam a utilizar cada vez menos papel.

Pensar em moda sustentável é pensar em um futuro melhor para todos, não somente aqueles que vão consumir a peça. Com pequenas ações você pode direcionar a sua marca a ser um pouco mais sustentável.

Se você não consegue hoje substituir a matéria-prima por uma mais sustentável, você pode optar por uso de catálogos digitais ou até mesmo em sacolas com material reciclável, o importante é começar a fazer a diferença.

Quer saber mais sobre moda sustentável?

Confira o episódio do umode cast sobre sustentabilidade e cultura empresarial com Itamar Cechetto da Laces and Hair.